Câncer de próstata em gatos

A próstata desempenha um papel importante na proteção e motilidade dos espermatozoides e o líquido que ela secreta auxilia na liquefação do sêmen após a ejaculação e na proteção do espermatozoide na vagina. Por isso, é considerada uma parte importante do sistema reprodutivo masculino.


O câncer de próstata é uma afecção incomum na rotina felina e por isso os relatos de tumores são escassos e muitas vezes desconhecidos. A maioria dos tumores prostáticos são adenocarcinomas que acometem gatos idosos, geralmente com mais de oito anos de idade. É importante ressaltar que quando o câncer surge de um tecido epitelial que contém glândulas como no caso da próstata, o carcinoma é chamado de adenocarcinoma (adeno= pertence a uma glândula).


O adenocarcinoma da próstata se origina no tecido glandular e pode crescer e metastizar rapidamente para outras partes do corpo. Na maioria dos casos, os órgãos acometidos foram os pulmões, linfonodos e pâncreas.


Sintomas

Como os gatos sabem esconder seu desconforto e dor muito bem, é necessária muita atenção aos sintomas de câncer de próstata e geralmente, os tutores costumam trazer seus gatos quando estes apresentam dificuldade para urinar. Os sintomas podem variar dependendo da presença, extensão e localização da metástase para outras regiões do corpo.


É comum encontrarmos sinais clínicos semelhantes ao de doenças do trato urinário inferior e de doenças do intestino grosso como disquezia, hematúria, constipação e tenesmo. Além disso também podemos encontrar outros sintomas como:

  • Febre;

  • Letargia;

  • Jato de urina fraco ou interrompido;

  • Dor, especialmente quando a área afetada da próstata é tocada;

  • Perda de peso;

  • Perda de apetite;

  • Dispneia;


Causas

Assim como em qualquer espécie, existem diversas causas potenciais para o câncer de próstata em felinos. Foram separadas duas hipóteses de causa:

  • Idiopática: o motivo da causa é desconhecido

  • Hormonal: pode ocorrer por um desequilíbrio hormonal

Porém outras hipóteses como a genética ou fatores ambientais como dieta e exposição a produtos químicos tóxicos também podem influenciar nas chances de câncer de próstata. A idade também é um fator, sendo assim, quanto mais idoso o for o gato, mais risco de desenvolver câncer de próstata ele tem.


Diagnóstico

Além de fazer uma anamnese completa, será necessário realizar um bom exame físico incluindo um exame retal para sentir o tamanho e o formato da próstata.


Para eliminar outras possíveis condições médicas um teste de urina pode ser realizado para descartar uma infecção do trato urinário ou renal; um ultrassom pode ser usado para determinar se há cistos ou tumores na próstata. Caso um tumor for identificado, é necessário realizar uma biópsia do tecido para confirmar o diagnóstico de câncer. Se for confirmado o diagnóstico de câncer de próstata, é importante realizar um ultrassom e raio-x no tórax e abdômen para verificar se há sinais de metástase e analisar a simetria, tamanho e contorno da próstata.


O diagnóstico é baseado em achados de exames de imagem e a confirmação deve ser feita com diagnóstico citológico e/ ou histológico. Em alguns casos, a realização do exame imuno-histoquímico se torna necessário para determinar a origem tecidual da neoplasia.


Os principais diagnósticos patológicos diferenciais para neoplasmas prostáticos são os neoplasmas de glândula bulbo-uretrais e os carcinomas uroteliais. Em casos de carcinoma urotelial, este apresenta marcação positiva na imunohistoquímica para citoqueratina.


Ocasionalmente, o carcinoma prostático pode apresentar um componente neoplásico mesenquimal, denominado de carcinoma sarcomatoide ou carcinoma bifásico, em caso positivo ocorre marcação imuno-histoquímica para vimetina nas células neoplásica.


Tratamento

Por existirem poucos relato presentes na literatura internacional não há um prognóstico e protocolo de tratamento bem estabelecidos.


Infelizmente, muitos casos de câncer de próstata já se espalharam quando o gato é diagnosticado. Quanto mais o câncer se espalha, mais difícil é o tratamento. No entanto, é difícil prever como o gato se recuperará do câncer de próstata, pois cada caso é único, assim como ocorre em humanos.


Como tratamento para aumentar o tempo de sobrevivência em gatos, a radioterapia e a quimioterapia são as mais escolhidas para os gatos. Porém, tudo depende do grau de severidade do câncer no gato.


O tratamento quimioterápico é administrado ao gato por via intravenosa. O paciente pode apresentar efeitos colaterais do tratamento como náusea, fadiga e perda de apetite durante o tratamento.

A radioterapia pode ser sugerida, isoladamente ou combinada a tratamentos quimioterápicos. Ao contrário da quimioterapia, a radioterapia é projetada para tratar apenas a área cancerosa do corpo, reduzindo assim, os efeitos colaterais.


Existem vários tratamentos de radioterapia diferentes, incluindo radioterapia de intenção paliativa, radiocirurgia estereotáxica e radioterapia com modulação de intensidade e guiada por imagem.


Alguns cânceres de próstata podem ser tratados com cirurgia para remover o tecido canceroso, porém este procedimento só ocorre se não houver metástase para outras partes do corpo. Infelizmente o câncer de próstata é altamente metastático, o que significa que se espalha rapidamente pelo corpo não podendo ser tratado com cirurgia. Caso o câncer já tenha se espalhado, é recomendado um tratamento de quimioterapia.


Além disso, devido a estreita associação da próstata com a uretra, a remoção cirúrgica da próstata é difícil e em geral, pouco compensatória. Com o estado avançado da doença e a baixa condição clínica do paciente o caso acaba evoluindo para óbito no período pós-cirúrgico imediato, ou seja, as complicações pós-operatórias são altas e difíceis de controlar na prostatectomia.


Infelizmente, muitos casos de câncer de próstata já se espalharam quando o gato é diagnosticado. Quanto mais o câncer se espalha, mais difícil


O tratamento quimioterápico é administrado ao gato por via intravenosa. O paciente pode apresentar efeitos colaterais do tratamento como náusea, fadiga e perda de apetite durante o tratamento.


A radioterapia pode ser sugerida, isoladamente ou combinada a tratamentos quimioterápicos. Ao contrário da quimioterapia, a radioterapia é projetada para tratar apenas a área cancerosa do corpo, reduzindo assim, os efeitos colaterais.


É importante observar que mesmo que o gato se recupere totalmente do câncer de próstata, a recorrência sempre é possível. Além de que gatos que sofreram com adenocarcinoma da próstata passam a enfrentar dificuldades permanentes para urinar e defecar. A incapacidade de urinar de defecar adequadamente é frequentemente acompanhada de dor intensa, inquietação e grande desconforto.


Bibliografia

https://wagwalking.com/cat/condition/prostate-cancer https://www.petmd.com/cat/conditions/cancer/c_ct_adenocarcinoma_prostate https://seer.ufrgs.br/ActaScientiaeVeterinariae/article/view/98793/pdf

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo