top of page

Síndrome atópica felina

Atualizado: 14 de dez. de 2022

A Síndrome Atópica em felinos é caracterizada por uma hipersensibilidade do tipo I associado à presença de anticorpos imunoglobulina E (IgE) fixos ou circulantes. A atopia felina é uma reação alérgica crônica, hereditária, pruriginosa e sem cura ocasionada devido a hipersensibilidade a alérgenos ambientais. A dermatite atópica não tem cura, contudo é tratável.


Causas

A atopia felina é uma resposta exagerada dos anticorpos IgE fixos ou circulantes à hipersensibilidade associada ao contato com alérgenos ambientais. Os alérgenos quando em contato com a pele do animal apresenta uma hipersensibilidade, desencadeando uma reação alérgica. A reação alérgica crônica tendo todas as outras possibilidades de patógenos excluídos, é denominada de atopia.

Em geral, a síndrome da pele atópica felina afeta mais fêmeas do que macho. Segundo a ICADA (Internacional Committee Allergic Diseases of Animals), 58,4% (132/226) dos casos relatados na literatura são fêmeas.

A síndrome atópica inclui, além do cutâneo, o sistema gastrointestinal e o sistema respiratório (segue imagem abaixo).


© 2021 The Authors. Veterinary Dermatology published by John Wiley & Sons Ltd on behalf of the European Society of Veterinary Dermatology and the American College of Veterinary Dermatology, 32, 26–e6.


Segundo a imagem. O cutâneo pode ser afetado por picada de pulga, por síndrome da pele atópica felina e por alergia alimentar, já o sistema gastrointestinal pode ser afetado apenas por alergia alimentar e o respiratório por asma.


Sinais clínicos

Cutâneo

  • Prurido intenso (coceira) - principal sinal clínico, principalmente na face, cabeça e pescoço

  • Alopecia (queda de pelo)

  • Dermatite miliar

  • Complexo do granuloma eosinófilo

  • Urticária

  • Eritema (manchas avermelhadas)

  • Otite externa recorrente

Gastrointestinal

  • Vômito

  • Diarreia

  • Perda de peso

  • Diminuição do apetite

Respiratório

  • Dispneia

  • Abertura da boca para respirar

  • Hiperpneia

  • Taquipneia

  • Cianose

  • Tosse crônica

Geralmente, o prurido é o primeiro sinal clínico, porém alguns gatos podem não apresentar histórico de prurido.

Cada indivíduo poderá ter sinais clínicos diferentes. A individualidade da reação que o animal possui à alergia torna ainda mais difícil o diagnóstico e, cabe ao médico veterinário ser investigativo e determinado para que chegue ao resultado correto.




Imagem de um gato com prurido intenso na cabeça. Fonte: NCBI ‘’atopic dermatits in cats’’. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5819051/


Predisposição

Como a alergia atópica é hereditária, o animal que possui o gene; já nasce com uma predisposição a desenvolver a doença. Ter predisposição não significa que o animal, obrigatoriamente, desenvolverá a doença. Contudo, o animal predisposto que entrar em contato com alergênicos ambientais poderá ter mais chances de desencadear reações alérgicas.


Diagnóstico

O diagnóstico de atopia felina, dá-se a partir da exclusão de outras possíveis causas de reações alérgicas. Ou seja, o médico veterinário responsável pelo caso vai selecionar todas as prováveis causas da alergia e fazer exames para avaliar todas as possibilidades. Quando todos os testes forem realizados e descartadas as possibilidades, a síndrome atópica será diagnosticada. Portanto o diagnóstico de atopia é baseado na exclusão de outras doenças.


Principais diagnósticos diferenciais da síndrome da pele atópica felina:


Tratamento

O tratamento da atopia felina deve ser individualizado, selecionando o medicamento mais indicado para o tratamento de cada indivíduo e, também, sendo avaliado a severidade dos sinais clínicos. Encontrar um tratamento eficiente para um paciente não significa que outro paciente responderia da mesma forma.

O uso de ciclosporina e glicocorticoides para a redução de manifestação clínica, como o prurido, são muitas vezes recomendados como uma forma de proporcionar conforto ao animal. Contudo o uso de glicocorticoides deve ser muito bem avaliado pelo médico veterinário, pois os gatos tendem a ter mais reações adversas ao uso desse medicamento, ainda mais de uma forma prolongada.

A ciclosporina pode ser administrada em gatos a 7mg/kg PC (peso corporal) e possui poucas reações adversas. Há também a opção do uso de pulsoterapia em pacientes que apresentem sinais clínicos a longo prazo. Em contrapartida, o uso de pulsoterapia não deve ser administrado àqueles pacientes que tem contato com a rua, pois animais que saem tendem a ter mais acesso a caça e, consequentemente, a ingestão de carne crua, podendo contrair toxoplasmose. A toxoplasmose pode inibir a função de LT devido à ciclosporina.

Alguns estudos apontam o uso de esteroides injetáveis como última opção de tratamento devido a riscos cardíacos que o paciente possa apresentar.


Respostas ao tratamento com ciclosporina em 328 casos de síndrome da pele atópica felina (FASS) – ICADA (Internacional Committee Allergic Diseases of Animals)


Resumo das recomendações de tratamento para gatos com síndrome atópica:


Tratamento com glicocorticoides em gatos com síndrome da pele atópica felina:


Prevenção

Como o animal é predisposto a desenvolver tal doença - se ele tiver contato com alergênicos ambientais, o melhor a se fazer é observar o ambiente em que o animal se encontra, e mantê-lo sempre limpo para evitar ácaros e fungos. E é importante manter sempre o animal dentro de casa, para evitar contato com possíveis alergênicos. Mantê-lo em casa também é indicado para prevenir a contração de outras doenças.


Referências

Small Animals Dermatology 5th edicttion páginas 601-610


Miller WH, Griffin CE, Campbell KL. Muller & Kirk’s Small Animal Dermatology. 7th ed. St. Louis, Missouri: Elsevier; 2013. Página 388-416


https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5819051/


https://www.msdvetmanual.com/integumentary-system/food-allergy/cutaneous-foodallergy-in-animals


Clinical signs and diagnosis of feline atopic syndrome: detailed guidelines for a correct diagnosis – ICADA (International Committee on Allergic Diseases of Animals)


Treatment of the feline atopic syndrome – a systematic review – ICADA

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page