Sarcoma de Aplicação

O sarcoma de aplicação felino (SAF), antigamente chamado de sarcoma vacinal, é um tumor cutâneo maligno de origem mesenquimal, tecido embrionário derivado da mesoderme. Eles desenvolvem-se em regiões onde vacinas, medicamentos, antibióticos de longa duração, corticoides e anti-inflamatórios não esteroidais foram previamente administrados. Os sarcomas de aplicação ocorrem mais comumente no tecido subcutâneo, podendo se estender para a musculatura, enquanto os sarcomas não relacionados à aplicação ocorrem com maior frequência na derme. O SAF é frequentemente observado em gatos jovens, com seis a sete anos de idade, havendo outro pico de diagnósticos em animais entre 10 e 11 anos. O tempo de evolução da doença varia de alguns meses a até 10 anos após a aplicação da injeção. O desenvolvimento de metástase é relativamente raro, acometendo principalmente pulmões e fígado de cerca de 20% dos felinos com SAF. Diversos estudos demonstram que a aplicação das vacinas anti-rábica e contra o FeLV são as principais responsáveis pelo aparecimento do tumor, porém, existem relatos que citam a ocorrência dos SAF após a aplicação subcutânea e intramuscular da vacina tríplice felina (parvovírus, herpesvírus-1 e calicivírus). As vacinas anti-rábicas devem ser aplicadas em membro pélvico direito, as contra o vírus da leucemia felina no membro pélvico esquerdo e outras aplicações em membro torácico direito, sendo que estas aplicações devem ser realizadas distalmente. Essa padronização é em virtude de identificar qual vacina poder ser a responsável pelo desenvolvimento de um possível tumor.

O sarcoma de aplicação felino é atualmente um grande desafio para o médico veterinário assim como para o proprietário do felino acometido. Deve-se observar individualmente cada paciente e esclarecer para o proprietário as reais possibilidades do desenvolvimento de doenças, prevenidas por vacinações, em relação à possibilidade do desenvolvimento do sarcoma de aplicação. Caso as vacinações anuais não sejam aplicadas, enfermidades que levam a quadros de morbidade ou até a morte podem voltar a apresentar alta incidência, bem como o desencadeamento de problemas de saúde pública, quando se trata de vacinação contra zoonoses. Autores de estudos epidemiológicos relatam uma incidência de sarcoma pós-vacinal em 0,63 a 3 sarcomas para cada 10.000 felinos vacinados e 0,32 sarcomas para cada 10.000 doses do total de vacinas administradas. Com base nas observações de atendimento relatadas por médicos veterinários os riscos de doenças infecciosas permanecem superior ao risco de sarcoma de aplicação.

Considerando-se que o SAF é altamente agressivo, de difícil tratamento e de prognóstico ruim, deve-se proceder como objetivo de diminuir sua incidência e sua morbidade. Isso pode ser alcançado por meio da implantação de medidas que previnam o aparecimento dessa neoplasia. Inicialmente deve-se diminuir a utilização de aplicações injetáveis em felinos, reservar vias injetáveis para casos em que esta não pode ser evitada e dar prioridade para a via subcutânea, pois a formação da massa é mais facilmente observada pelo proprietário

O diagnóstico não dispõe apenas da detecção do sarcoma, mas também a determinação do seu tipo histopatológico e a avaliação da possibilidade de metáteses, favorecendo quando se trata de tumores pequenos e de baixo grau de malignidade e margens cirúrgicas livres. Ele pode ser realizado por exame citológico, biopsia incisional e a tomografia computadorizada, que oferece grande contribuição na determinação da extensão do tumor, além da anamnese e exame físico. Quanto ao tratamento, ainda está sujeito a controversas, mas a melhor abordagem é associar a cirurgia a terapias adjuvantes como radioterapia pré ou pós-operatória, quimioterapia e/ou imunoterapia. Ainda assim, as taxas de reincidência permanecem elevadas.



REFERÊNCIA

Sarcoma de aplicação felino Feline injection-site sarcoma. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4457/445744090024.pdf

Acesso em 07 de abril de 2021.


Sarcoma de aplicação felino: Avaliações histomorfológica, imunofenótipa e tratamento quimioterápico. Disponível em: file:///C:/Users/Sophia/Downloads/sarcoma_de_aplicacao_felino_avaliacaes_histomorfolagica_imunofenotapi.pdf

Acesso em 07 de abril de 2021.


Revista investigação, Medicina veterinária. Disponível em:

http://publicacoes.unifran.br/index.php/investigacao/article/download/1407/909

Acessado em 08 de abril de 2021.


Zoetis Brasil. Disponível em:

https://www.zoetis.com.br/prevencaocaesegatos/posts/gatos/atualiza%C3%A7%C3%B5es-cl%C3%ADnicas-sobre-os-sarcomas-do-ponto-de-aplica%C3%A7%C3%A3o-em-felinos.aspx Acessado em 08 de abril de 2021.


71 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo