Caixa de areia

Atualizado: 8 de jun. de 2021

A caixa de areia é um fator muito importante para os gatos pois eles têm o comportamento de enterrar a urina e as fezes. Aproximadamente aos 30 dias de vida, os gatinhos começam a explorar materiais leves e soltos da caixa de areia, pelo olfato mostram-se atraídos pela área de toalete da mãe ou pela caixa de areia sanitária. Os hábitos na caixa de areia não são considerados confiáveis antes dos 6 meses de vida, pois eles ainda estão formando preferências de localização e substrato para a toalete.


Pontos importantes relacionados ao manejo da caixa de areia:

  • Uma boa ideia é ter uma caixa de areia por gato e uma extra, coloque-as em locais acessíveis para o gato, mas em locais distintos da casa, separadas da comida e água.

  • As caixas de areia devem ter, no mínimo, uma vez e meia o comprimento do gato.

  • A remoção total dos dejetos deve ser feita de uma a duas vezes ao dia, a lavagem da mesma deve ser realizada pelo menos a cada 15 dias, use apenas sabão neutro e água em abundância para que não restem odores decorrentes dos produtos de limpeza.

  • Deve-se oferecer uma seleção de diferentes areias para descobrir a preferência do gatinho. Opte por areias finas e leves, não perfumadas, que não levantem poeira, (aquelas que formam torrão de urina e que, consequentemente, você conseguirá tirar completamente os dejetos, fezes e urina, diariamente).

  • É importante agendar horas de alimentação (isso torna as horas de eliminação de fezes e urina mais previsíveis).

  • Coloque as caixas de areia em zona de pouco movimento, que proporcione privacidade. Se o filhote for assustado enquanto estiver na caixa de areia, poderá ser desestimulado de usá-la. Por exemplo, se o gatinho for encurralado por um cachorro ou um gato mais velho ou se a máquina de lavar entrar no ciclo máximo no momento em que ele estiver usando a caixa de areia, provavelmente ele não vai querer voltar a usá-la para suas necessidades fisiológicas.


Referência:


LITTLE, SUSAN E. O gato: medicina interna/Susan E. Little; tradução Roxane Gomes dos Santos Jacobson, Idilia Vanzellotti. – 1. ed. – Rio de Janeiro: Roca, 2015.

DANIELA RAMOS, Comportamento felino conceitos e prática, CEVA SAÚDE ANIMAL LTDA.

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo